Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017

Buscar  
Bastos
Publicada em 27/04/16 as 09:56h - 3013 visualizações
Sônia Lopes é pré-candidata a prefeita com apoio do PV
ESPECIAL POLÍTICA PARTE 5 – CONHEÇA A PRÉ-CANDIDATA A PREFEITA DE BASTOS, SÔNIA LOPES

Sistema Evolução de Comunicação


 (Foto: Sistema Evolução de Comunicação)
Hoje nossa entrevista será com uma mulher que, diferente dos demais entrevistados, trouxe também pessoas que acreditam na sua capacidade como administradora pública para falar da sua possível candidatura - como o empresário e avicultor bastense Wagner Robert Mizohata, que é atual presidente do Partido Verde (PV) em Bastos. "Eu vejo essa capacidade na Sônia, dela planejar o futuro, enxergar a cidade do jeito que todos nós gostaríamos que fosse", destaca Mizohata.

 Sim, hoje nossa entrevista é com a arquiteta Sônia Lopes, bastense de coração que já recebeu da Câmara Municipal o título de cidadã bastense. Nasceu em Rinópolis, estudou Processamento de Dados no Mackenzie em São Paulo e Arquitetura e Urbanismo na Universidade de Marília (UNIMAR), veio para Bastos com incentivo do pai, que motivou ela e seu esposo a investirem na cidade, onde residem há 32 anos. 

Sônia reside há 32 anos em Bastos


O casal tem dois filhos, Bruno e Maitê, que ela considera o melhor presente que já recebeu em sua vida. Foi vereadora na gestão de 2005 a 2008, onde participou de importantes projetos como a compra do imóvel que atualmente abriga o almoxarifado, que na época foi adquirido para a implantação da ETEC - Eng. Herval Bellusci, trazendo cursos relacionados à avicultura, administração, açúcar e álcool e sericultura, que atualmente estão sendo ministrados nas dependências da Escola Tsuya Ohnno Kimura. 

Ainda como vereadora, fundou o Grupo de Apoio ao Combate ao Câncer de Bastos - Anjos da Vida, atuou na proibição da construção de presídios e de unidades de FEBEM na divisa entre Bastos e Iacri, na doação da área de terreno para a construção do prédio do fórum, entre tantos outros projetos que fazem parte da história de Bastos até os dias atuais. Participou da conquista do Centro de Excelência para o Judô de Bastos, que é um importante projeto do estado que investe e valoriza os atletas. Foi presidente da Associação de Judô de Bastos de 1997 a 2002, quando desenvolveu o projeto Tiago Camilo, em funcionamento até hoje. 

Hoje Sônia atua na área da Arquitetura, na qual mantém prestígio e respeito, trabalha na Secretaria de Educação na cidade de Lucélia há seis anos, é responsável pelo setor de planejamento da Prefeitura de Sagres e é docente no curso técnico de Edificações na faculdade de Lucélia - demonstrando, assim, experiência na área pública. Nossa entrevista com Sônia seguirá as mesmas perguntas feitas aos demais pré-candidatos, acrescentando apenas o direito de resposta sobre uma questão direcionada a ela. 

Evolução: Por que você decidiu entrar na política? 

Sônia: Tudo começou ao trabalhar com as ONGs e instituições, como ABAI, APAE, Judô e Grupo de Combate ao Câncer. Em todos os lugares que trabalhei, as pessoas viam em mim um trabalho muito sério e dedicado à comunidade, voltado àqueles que mais necessitam. 

Os próprios amigos e colegas começaram a me incentivar a buscar um cargo público, na época devido ao trabalho que eu já vinha fazendo. Minha família não é uma família de políticos, foi mais um incentivo de amigos mesmo, na esperança de fazermos juntos algo melhor para as entidades e para a comunidade como um todo. Fui vereadora na gestão de 2005 a 2008, e nas eleições de 2008, eu, junto ao Wagner Mizohata, nos lançamos candidatos com o mesmo ideal de fazermos melhorias na cidade e desenvolver um trabalho voltado para as necessidades da população bastense, especialmente para os mais necessitados. Esse período foi muito bom como experiência e nos ensinou muita coisa, conheci bastante o Wagner, e passei a admirar muito o seu trabalho, a forma como ele administra o que faz. Nossa parceria é mais que uma aliança política, pois existe admiração, fidelidade e lealdade. 

Hoje, por meio do convite dos deputados Reinaldo Alguz e Evandro Gussi, ele assumiu a presidência do PV e se prontificou em nos apoiar mais uma vez. É muito importante o trabalho em equipe, manter o diálogo, sendo a finalidade da política a cidade e as pessoas que vivem nela.

Evolução: Algumas acusações foram direcionadas a sua imagem, quando a atual administração alegou que sua denúncia que gerou o processo de cassação da atual prefeita impediu que ela trouxesse benefícios para a cidade. Como você avalia isso?

Sônia: A cidade não para porque a prefeita sofreu uma ação; os recursos federais e estaduais não pararam de vir para Bastos, pelo contrário, continuaram, você continuou a pagar seus impostos e taxas, como IPTU, IPVA etc. Agora, se eles não aplicam corretamente os recursos recebidos, isso não é problema da ação que já foi encerrada há dois anos - e de lá para cá, o que foi feito, como a cidade está? Se o motivo dos problemas da cidade fosse à ação, o município já teria melhorado dois anos atrás. O processo foi movido pela coligação, entre três partidos, porque houve uma infração cometida diante uma lei eleitoral, e isso foi gravado, tínhamos provas, se não tivéssemos certeza disso nunca teríamos entrado. Temos a consciência tranquila e a certeza de que com o tempo tudo será mostrado como realmente é. 

Evolução: Você acha que tem que ter um preparo para ser prefeita?

 Sônia: Você tem que entender como funciona a administração pública. Por isso busquei um curso de pós-graduação na FAAP que chama Gerente de Cidades, no qual aprendi noções de todas as secretarias que abrangem o município - isso não quer dizer que eu sei tudo, mas preciso entender de tudo um pouco. Não penso em importar profissionais de fora para resolver problemas que só quem mora aqui e anda pelas ruas da cidade consegue entender. Acreditamos que Bastos tem excelentes profissionais, e que mesmo assim devemos continuar investindo em capacitação e nas pessoas, inclusive.

Evolução: O que você acha que precisa ser melhorado em Bastos?

Sônia: Todos os nossos setores necessitam de alguma melhoria, a infraestrutura da nossa cidade é importante, mas o que eu sinto é que a comunidade clama pela saúde, pela educação e pela geração de emprego e renda. É importante valorizar o funcionário público, dar incentivo aos avicultores, aos pequenos e grandes empresários, aos trabalhadores e mostrar que com todo mundo empenhado é possível construir uma cidade melhor. Recentemente eu li um artigo que diz que "as arquiteturas belas nos deixam mais felizes e saudáveis". Por esta razão acredito que a hora em que a população acreditar que é possível fazer algo bem feito, virão nos ajudar a cuidar e a zelar pelo bem público. 


Evolução: Você acredita em Bastos? 

Sônia: A cidade tem um potencial muito grande, ouvi uma vez de um prefeito que a menina dos olhos de todos os prefeitos da região é Bastos. Lógico que temos problemas, como todas as outras cidades. Nossa ideia visa o melhor para o município, não é nada pessoal ou particular... é um sonho que não é só meu, é de todos. 

Evolução: O que representa a política para você? 

Sônia: É um mecanismo que temos para proporcionar qualidade de vida e melhor desenvolvimento para toda a comunidade, uma forma de poder trabalhar honestamente em prol de uma comunidade, de um povo e de uma cidade. Existem princípios na administração pública que devemos seguir para ter uma política funcional: a legalidade, a impessoalidade, a moralidade, a publicidade e a eficiência, mas para isso não podemos fazer uma administração patrimonialista, onde o poder está na mão de uma só pessoa, gerando corrupção e nepotismo. A administração deve ser gerencial, e ter como finalidade o bem-estar de cada cidadão. 

Evolução: Para finalizar, deixe uma mensagem, algo que considere importante. 

Sônia: A população de Bastos deve analisar bem todos os acontecimentos que ocorreram na nossa cidade e que estão acontecendo em todo o Brasil; devem avaliar bem cada pré-candidato que busca essa posição e refletir. Estamos aqui para fazer um trabalho bem feito direcionado para a comunidade, envolvendo todos em um projeto de melhoria e de soluções dos principais problemas que envolvem a nossa querida Capital do Ovo, que carece de incentivo aos avicultores, empresários, comerciantes e principalmente aos trabalhadores, que são pessoas honestas, que geram renda, trabalham duro e têm esperança de ver uma cidade melhor.

 Assim, finalizamos nossa quarta entrevista do quadro. Você pode enviar sua opinião sobre a entrevista para o e-mail jornalismoevolucao@gmail.com ou pelo whatsapp (14) 997217253.







Deixe seu comentário!

ATENÇÃO: Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Hora Certa
Parceiros

Fan Page

Colunistas

Coronel Camilo


Raní de Souza

A Desconexão da Criança Com o Mundo da Leitura


Américo Ribeiro Magro

Licitações pública s e o ovo da serpente


Nelson Kobayashi Jr

O FECHAMENTO DA ESCOLA E O LABORATÓRIO QUE CRIOU A DOENÇA E VENDEU A VACINA.


Alexandre Taniguti

Meu melhor natal


(14) 99721 7253

Videos
Festa do ovo - Primeiro dia Entrevistas Festa do ovo 2015 Festa do ovo parte 03
Publicidade Lateral
Evolução - (14) 9 97217253
Copyright (c) 2017 - Sistema Evolução de Comunicação - Todos os direitos reservados